quarta-feira, 1 de dezembro de 2021
  • Geral
  • Polícia
  • Esquema de pirataria alvo de operação movimentou 150 mil dólares por mês em MS

Esquema de pirataria alvo de operação movimentou 150 mil dólares por mês em MS

Após receber polícia em casa, líder do esquema no Estado, rapaz de 23 anos, prestou depoimento no Dracco

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Equipes do Dracco durante ações da Operação 404 nesta manhã (Foto: Marcos Maluf)

Cinco sites de Mato Grosso do Sul que permitiam acesso a conteúdo exclusivo de canais fechados foram bloqueados durante a Operação 404, deflagrada na manhã quinta-feira (8) em nove estados brasileiros. Os nomes das páginas não foram divulgados.

No Estado, o esquema movimentava 150 mil dólares por mês. O líder, de 23 anos, prestou depoimento no Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) após ter a casa vistoriada pela polícia.

Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Campo Grande nesta manhã, ambos no Bairro São Jorge da Laguna. Em um deles mora o alvo de 23 anos. No local, computadores, equipamentos eletrônicos e celulares foram apreendidos. “Ele é um dos principais operadores, teve bastante equipamentos apreendidos em sua residência. O outro alvo não estava em casa, mas também teve os seus equipamentos apreendidos”, detalhou a delegada Ana Cláudia Medina.

A nível nacional, foram bloqueados 334 sites e 94 aplicativos de streaming ilegal de conteúdo. Conforme a delegada, no Estado, cinco sites programado pelos suspeitos foram retirados do ar. “Tudo relacionado aos sites a gente bloqueou e suspendeu, ferramenta de busca, além das redes sociais”, explicou.

As investigações apontam que os envolvidos no esquema integravam uma rede de “pirataria” e agiam de forma associada para manter os sites clandestinos no ar. Outros três moradores de Campo Grande são investigados por participação no crime.

Por mês, os suspeitos movimentavam cerca de 150 mil dólares com os sites sul-mato-grossense. “Nós temos cerca de R$ 9 bilhões por ano no país de enriquecimento ilícito dessas pessoas. Elas proporcionam alguns acessos gratuitos, porém, em contrapartida, vem propaganda. Alguns tipos de serviços que são cobrados por ele, pra que tenham essa vantagem”, afirma Medina.

O alvo da ação desta manhã foi à delegacia para prestar depoimento e segundo a polícia, colaborou com as apurações. A casa dele “destoava” na região e passa por obras. Indícios que podem comprovar a alta renda. Ainda conforme a delegada da especializada, as investigações sobre o esquema no Estado continuam.

Operação 404 – O nome faz referência ao código de resposta do protocolo HTTP para indicar que a página não foi encontrada ou está indisponível, correspondendo ao principal objetivo da operação que é o de tornar indisponíveis acessos, serviços, enriquecimento ilícito por meio de violação de direitos autorais e que geralmente desencadeiam diversas modalidades criminosas graves com o uso da internet de maneira ilegal e criminosa.

A ação acontece de forma integrada com as embaixadas dos Estados Unidos e do Reino Unido no Brasil e faz parte de uma mobilização nacional coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas em conjunto com a Polícia Civil do Mato Grosso do Sul.

Fonte: Campo Grande News

Últimas notícias