quarta-feira, 22 de setembro de 2021

Sábado e domingo têm o experimento cênico online ‘Cemitério Vertical’, com Rebecca Loise

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
12 artistas criam a partir de provocações de Eric Lenate e dos pensamentos de Mbembe e Foucault - Divulgação

12 artistas criam a partir de provocações de Eric Lenate e dos pensamentos de Mbembe e Foucault. Neste fim de semana, 31/07 e 01/08, sábado e domingo, Cemitério Vertical, experimento ceno-expressivo virtual, tem temporada via streaming com ingressos à venda no @sympla. Sempre às 20 horas (Horário de Brasília) – 19 horas (MS).

Com dramaturgia assinada pelo grupo e direção assinada por Eric Lenate, os 12 solos foram criados a partir do estudo e análise da obra do filósofo, teórico político, historiador e intelectual camaronês Achille Mbembe, e o consequente estabelecimento de correlações com o Brasil atual.

No elenco está a atriz e psicanalista Rebecca Loise.

“COLAPSO: método de extermínio da vida anímica ou Câmara de Gás Light” é título do solo onde a psicóloga, psicanalista e atriz douradense Rebecca Loise encena uma mulher analista, psicoterapeuta e pesquisadora que está perscrutando a sua dor, escutando as dores de seus analisantes, tentando ter voz em seu relacionamento, trabalhando on-line e enclausurada na pandemia. O solo abre com a seguinte fala:

“Tô com uma… uma sensação de quem recebeu uma facada nas costas. É uma dor perto da escápula. Eu pesquisei no google. Você sabe, não é? Eu não posso, nem devo, visitar um médico nesse cenário. É como se fosse uma dor de dentro pra fora. Eu li que entre meu músculo e osso tem o tendão supraespinhal. Acho que a dor é ali. Sabe uma faca rasgando? Arde e é… fundo. (Respira) Como que eu faço pra manter a postura do meu ombro e da minha espinha dorsal p’ra trabalhar on-line durante oito horas? Como que eu faço para suportar o peso da minha cabeça em cima da minha espinha dorsal? Eu fico sentada, durante oito horas, sem ter p’ra onde ir. Reparei que se eu tossir, dói. E o pior é que se eu rir, também dói. Se bem que eu não tenho encontrado tantos motivos p’ra rir. E definitivamente não tô em condições de parar de trabalhar, nem posso… Você sabe bem como é trabalhar com a dor humana. É dor p´ra todos os lados… ´Tô pensando aqui…acho que a única coisa que me resta é tocar um tango argentino… Um minutinho.”

INGRESSOS PELO SYMPLA. – Link: https://www.sympla.com.br/produtor/inboxcultural

Elenco e dramaturgia:
@jupoggi
@eupalomaalecrim
@castellopaulo1
@diego.lima89
@rebecca.loise
@mariaeduardapecego
@mariaamelialonardoni
@luispaulon_
@oviniciusaguiar
@re_izepp
@lorenagarrido
@monicambf

Direção:
@eric_lenate

Assistência de direção:
@vitorjulian_

Assessoria de Imprensa:
@adrianadrixmonteiro @oficiodasletrascomunicacao

Apoio de Comunicação: @bossacomunicacao

Produção:
@lecrozara

Direção de Produção:
@juliaribeiro
@kauetelloli

Realização:
@inboxcultural

Parceria:
Sociedade Líquida – @eric_lenate e @leonardopimenteldaniel

 

Fonte: Folha de Dourados

Últimas notícias