quarta-feira, 4 de agosto de 2021
  • LEIA MAIS
  • Política
  • Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária

Deputados solicitam agilidade na tramitação da autorização da autorregulação ferroviária

Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Deputado estadual Renato Câmara (MDB)

Nesta terça-feira (15), durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa os deputados Renato Câmara (MDB)  e Barbosinha (DEM), realizaram indicação à Bancada Federal representante do Estado de Mato Grosso do Sul, solicitando agilidade na tramitação do PLS n. 261/2018, que dispõe sobra a exploração indireta, pela União, do transporte ferroviário em infraestruturas de propriedade privada; autoriza a autorregulação ferroviária; disciplina o trânsito e o transporte ferroviário; altera o Decreto-Lei no 3.365, de 21 de junho de 1941, as Leis nos 9.503, de 23 de setembro de 1997, 10.233, de 5 de junho de 2001, 12.379, de 6 de janeiro de 2011; e dá outras providências.

De acordo com o deputado Renato, o projeto busca organizar as regras do setor ferroviário e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados para o transporte. A principal ideia do texto, apresentado pelo Senador José Serra é a criação do regime de autorização para o mercado.

“Hoje, as ferrovias são de domínio público e só podem ser operadas por um parceiro privado em regimes de concessão ou permissão, via licitação, para construção e exploração de trechos. Com o novo marco regulatório, não será necessário que o poder público faça um processo licitatório para decidir quem vai operar um trecho ferroviário. Interessados em investir deverão procurar o governo com um projeto de exploração. Como acontece hoje em terminais privados de portos, a União deverá apenas analisar e autorizar o projeto”, explica o parlamentar.

O projeto aposta na valorização imobiliária advinda do empreendimento, que pode se tornar uma importante fonte de receita para o negócio. O intuito é que sejam criadas empresas de serviços ferroviários e de desenvolvimento urbano para o investimento, além de trazer investimentos e geração de empregos não só para o Estado de Mato Grosso do Sul, mas também para o país.

Fonte: Assessoria

Últimas notícias